Volume de serviços na Bahia cresce 22,4% em abril

O volume de serviços na Bahia apresentou crescimento de 22,4% em abril na comparação com o mesmo mês do ano anterior. As informações, divulgadas nesta segunda-feira (14), são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), realizada pelo IBGE e sistematizada pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia vinculada à Secretaria do Planejamento (Seplan). Com relação à receita nominal de serviços, houve expansão de 26,3% na comparação com abril de 2020.

Para o vice-governador João Leão, secretário do Planejamento, a economia baiana mais uma vez apresenta sinais de recuperação. “O que os dados recentes têm nos revelado é que a economia do estado está voltando a crescer. Foi assim com o PIB do primeiro trimestre, com o resultado das exportações em maio e agora com o os serviços”, afirma.

Quatro das cinco atividades puxaram o volume de serviços para cima, com destaque, por ordem de magnitude, as atividades de Serviços prestados às famílias (125,4%), que contabilizaram a variação positiva mais expressiva e maior alta da série iniciada em 2012, após treze taxas negativas seguidas. Essa atividade também apresentou resultado superior aquele observado no mesmo mês do ano anterior (-76,2%). Seguido pela atividade de Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (41,7%), que também, registrou a variação positiva mais significativa e maior alta da série iniciada em 2012, e segunda variação positiva para esse ano. A atividade de Serviços profissionais, administrativos e complementares (8,1%) apresentou a segunda taxa positiva consecutiva neste ano, e Serviços de informação e comunicação, que não apresentava resultado positivo desde maio de 2017(0,6%), volta a crescer (0,2%). Em contrapartida, apenas a atividade de Outros serviços (-11,3%) desacelerou.

A receita nominal de serviços na Bahia cresceu 26,3%, em relação ao mesmo mês do ano anterior. Quatro das cinco atividades puxaram o volume de serviços para cima, com destaque, por ordem de magnitude, as atividades de Serviços prestados às famílias (114,3%), seguido por Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (45,9%), Serviços profissionais, administrativos e complementares (11,2%), e Serviços de informação e comunicação (2,7%). Em contrapartida, apenas a atividade de Outros serviços (-8,9%) desacelerou.

A manutenção do agravamento da pandemia e a permanência de algumas medidas de contenção em algumas cidades, como toque de recolher, suspensão dos meios de transporte e a suspensão do funcionamento dos serviços não essenciais em toda a Bahia motivaram a retração de 1,2% do volume de serviços em abril na comparação com o mês imediatamente anterior.

Turismo

No que tange ao volume das atividades turísticas, houve expansão de 123% na comparação com o mesmo mês de 2020. A receita nominal do segmento para o mesmo período apresentou crescimento de 120%.

Na comparação com o mês imediatamente anterior, no entanto, a atividade apresentou retração de 3,1%, a exemplo do volume de serviços, motivada principalmente pelo agravamento da pandemia no estado, em que foi necessária a aplicação de medidas de contenção ao agravamento da crise, como o toque de recolher na maioria das cidades, e o fechamento das praias.

Fonte: Ascom/Seplan