Duas crianças morrem tragicamente em Camaçari em menos de 15 dias

Em menos de 15 dias duas crianças morrem vítima da violência em Camaçari. O primeiro caso ocorreu no dia 14/03, quando Hebert Felipe Souza Silva, de 11 anos, foi atingido por uma bala perdida, enquanto brincava na Rua dos Pássaros, no bairro Jardim Brasília, na cidade.

Ontem (27), outro crime bárbaro chocou a cidade. A pequena Bruna Cruz, foi executada por homens a bordo de uma moto, próximo ao condomínio Lucaia. O condutor do veículo de prenome Deivide, interceptado na emboscada, que era o alvo dos marginais, também morreu. Ele possui antecedentes criminais.

Consternada, a cidade chora a morte dessas crianças inocentes, ao tempo que pede providências das autoridades. “Gente, onde vamos parar? São crianças inocentes que estão morrendo. A sociedade não pode ficar indiferente a essa situação e as autoridades precisam fazer alguma coisa”, afirmou a dona de casa Eunice Santos.

Os Crimes

Hebert Felipe brincava na rua de casa com amigos, quando foi atingido por um tiro. Uma guarnição da Polícia Militar estava em uma operação de busca dos cinco adolescentes que fugiram da Comunidade de Atendimento Socioeducativo Irmã Dulce (Case) de Camaçari e já chegaram na Rua dos Pássaros atirando, segundo relatam moradores. 

Vizinhos contaram que a criança estava com o peito coberto de sangue ao ser socorrida por policiais militares ao Hospital Geral de Camaçari (HGC), mas já chegou à unidade de saúde sem vida.

A  Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP-BA), no entanto, nega que os policiais estiveram na rua com esse intuito. Na ocasião, os PMs que participaram da ação foram presos em flagrante.

Os PMs ficaram menos de cinco dias presos, mas em 18 de março voltaram a trabalhar no serviço administrativo enquanto o caso é apurado.

A emboscada que matou a estudante Bruna

A mãe, Jamile Nabuco e a pequena Bruna Cruz, morta covardemente nessa quarta-feira

Por volta das 18h, desta quarta-feira (28) em um pequeno trecho que liga os condomínios Lucaia e Mutá ao Shopping Boulevard e Atacadão, um corsa, que era dirigido por um homem identificado, segundo populares, como Deivid Demétrio e que seria morador do Phoc 3, foi emboscado por dois homens que estariam numa moto. Os marginais já chegaram atirando.

Os disparos atingiram o motorista, a criança e a mãe dela, Jamile Nabuco, que conseguiu fugir.

Segundo áudios que circulam pelo WhatsApp, a mãe da criança chegou a pedir ajuda nas portarias dos condomínios.

O Centro Educacional Carpe Diem, onde a criança estudava, suspendeu as aulas hoje e também lamentou a morte da criança.

A Polícia Civil está investigando o caso.

Comentários no Facebook